Pela segunda vez, suplente assume cargo devido a morte do titular

Pela segunda vez, nos últimos 30 anos, o vereador eleito não assume o cargo devido ao seu falecimento e quem assume é o suplente.

O vereador Paulo Igor, eleito para o seu quarto mandato, não resistiu ao Covid-19 e morreu na tarde do dia 31 de dezembro de 2020. Ele foi diplomado por procuração e sua posse na Câmara seria adiada até recuperação.

Com seu falecimento, quem assume o cargo é o suplente, o ex-vereador Gil Magno.

Caso semelhante aconteceu na eleição de 2000, quando o vereador Josemar Contage foi eleito e não conseguiu tomar posse devido ao seu falecimento. No seu lugar, tomou posse o então ex-vereador e já falecido, Osvaldo do Vale (Vadinho).

Esta entrada foi publicada em Notas Políticas e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *